Como a ansiedade dos pais podem afetar o desempenho dos filhos

>

Como a ansiedade dos pais podem afetar o desempenho dos filhos

Na ânsia de garantir que os filhos tenham um bom desenvolvimento e bons resultados em geral, muitos pais se tornam ansiosos. Além de colocarem os filhos em uma quantidade excessiva de tarefas diárias, muitos ainda exercem pressão extra em relação aos resultados como um todo, inclusive na escola. O grande problema é que a ansiedade dos pais pode causar prejuízos justamente no desempenho dos filhos na avaliação, fazendo com que o boletim apresente resultados abaixo do esperado. Para evitar esse tipo de situação, saiba a seguir como essa ansiedade pode ser prejudicial.

A ansiedade dos pais coloca mais pressão nos filhos

Quando os pais ficam ansiosos, invariavelmente eles acabam colocando mais pressão sobre os filhos. Com isso, a criança entende que tem a responsabilidade, mais do que nunca, de se sair bem nas provas e avaliações em geral.

O boletim, portanto, se torna um divisor de águas e a entrega, um momento crucial. Essa elevação da pressão sobre o desempenho  das crianças cria uma espécie de ansiedade generalizada, já que a criança também passa a sofrer com o problema.

Dessa forma, seu raciocínio se torna prejudicado pela necessidade de atingir bons resultados e o que tende a acontecer é justamente o contrário.

As necessidades das crianças são levadas menos em consideração

ansiedade dos pais também faz com que as necessidades dos filhos deixem de ser levadas em consideração. Ao olhar somente para os números do boletim e, principalmente, ao querer melhoras cada vez mais intensas, os pais deixam de reconhecer que a criança possui uma aptidão especial em determinado assunto ou disciplina, por exemplo.

Da mesma maneira, a ansiedade impede que os responsáveis identifiquem uma possível dificuldade das crianças. Se o assunto for abordado de maneira mais tranquila, por outro lado, as crianças poderiam desenvolver melhor suas aptidões e resolver suas dificuldades de maneira mais assertiva, favorecendo o aprendizado.

O resultado é colocado antes do aprendizado

Por falar em aprendizado, a ansiedade em níveis elevados desconsidera totalmente em detrimento dos resultados. Nem sempre uma nota muito boa significa que o aluno compreendeu exatamente tudo o que respondeu na prova, assim como nem sempre uma nota muito ruim indica que a culpa é da criança.

Há diferentes métodos de avaliação e dificilmente o resultado da criança será o mesmo em todos. Por isso, se os pais ficam com muita expectativa em relação ao desempenho nas avaliações, eles deixam de considerar o componente mais importante da educação que é justamente o que a criança absorveu, entendeu e vai levar de determinado assunto

Há um desestímulo indireto em relação à aprendizagem

Eventualmente, a ansiedade dos pais sobre o boletim leva a um grave problema educacional: o desestímulo em relação à aprendizagem. Ao viver sob constante pressão por resultados cada vez melhores, a criança perde o senso de se divertir ao aprender e de ser cada vez mais curiosa em busca de conhecimento.

Estudar passa a ser, então, uma obrigação. Em relação às disciplinas sobre as quais tem maior dificuldade, o processo de aprendizagem pode se tornar quase uma tortura.

A ansiedade da própria criança começa a bloquear o aprendizado e a diminuir as chances de o conteúdo ser realmente compreendido e absorvido. Isso leva, naturalmente, a quedas no desempenho nas avaliações e a resultados inferiores no boletim.

ansiedade dos pais faz com que as crianças se sintam sob mais pressão e tornem-se menos estimuladas para aprender e conhecer novos assuntos. Como resultado, o desempenho nas avaliações cai e o boletim vem com resultados abaixo do esperado ou do que é considerado padrão para a criança.

Compartilhar:

Mais Posts

Conversar
💬 Posso Ajudar?
Olá 👋
Podemos te ajudar?